sábado, 11 de junho de 2016

Para o amor da minha vida.

 Olá meus amores,


 Na verdade, meu bem, creio que você não exista. Porém, cheguei à conclusão de que, se não for por amor, que seja por você. Que eu possa encontrar você em um dia qualquer, nublado, ensolarado, chuvoso, com neve ou com chuva de canivete e te diga alguma coisa. Que eu possa te reconhecer no exato momento em que puser meus olhos castanhos em você. E que você sinta que houve um encontro ali. Que você esteja vestido de roxo, vermelho, amarelo, preto, branco, verde, azul. Que você me ache gente boa, pelo menos. Quem sabe boba demais, quem sabe tímida, quem sabe eu nem te chame a atenção. Mas que você me veja com bons olhos e eles encontrem os meus. Que eu acerte a cor dos seus olhos e seus gostos numa brincadeira qualquer. E que aí você perceba o quanto eu te enxergo em tão pouco tempo. Que você seja amigo de algum amigo, ou o vendedor da lojinha da esquina , ou o colega do colégio e da faculdade, ou o menino bonito da festa, ou filho da amiga da minha mãe. Que você se encante comigo de alguma maneira. Que você se permita me conhecer melhor e saber que eu sou legal, ou que sou interessante, ou que não tenho nada a acrescentar a você, ou que eu sou uma completa egoísta, ou que eu tenho um blog bacana que fala dessas coisas normais que as pessoas gostam de saber. Mas que você não seja um ponto final. Que seja as aspas, as reticências, o parágrafo, o travessão. Que você seja.
 Que você saiba como eu sou complicada, ou que eu sou desajeitada, ou que eu não sei dançar muito bem, ou que eu piso no seu pé porque não sei andar em linha reta, ou que eu detesto inúmeras coisas. Mas que você decida ficar e me conhecer mais, seja por curiosidade ou porque acha que pode se encontrar no meio da minha bagunça. Que a gente se conheça aos poucos, aos muitos, aos tantos, aos beijos, aos toques, aos olhares, aos filmes de fim de tarde, aos cheiros de perfume novo, aos dias de dormir de conchinha, aos minutos de ligações intermináveis. Que você possa contar comigo, possa dormir comigo, possa brigar comigo. Que você não se arrependa naqueles momentos em que a gente questiona o amor, que você tenha orgulho de me mostrar pros seus amigos e que eles tenham inveja de você. Que eu possa te trazer café na cama, te dar um beijo de surpresa, te morder até você ficar sem graça. Que eu não seja odiada pela sua mãe, que eles não me chamem de filha, que sua irmã goste das mesmas coisas que eu. Que você me queira como mãe dos seus filhos, que você se orgulhe de mim, que você esteja lindo quando entrar na igreja.
 Que eu possa te fazer sonhar. Que eu possa realizar os teus maiores sonhos e te consolar caso alguma coisa dê errado no meio do caminho. Que eu não saia nunca do seu lado, nem quando você pedir. Que os seus dias chatos sejam lembrados com risadas e justifiquem aqueles momentos insuportáveis. Que você chore bastante. Chore de rir, chore de saudades, chore de alegria. Que eu possa garantir que você não vai se machucar. Que o nosso filho tenha os seus olhos, a sua boca, o seu nariz. Que ele me lembre todos os dias de você. Que a gente caia um pouco na rotina e não mude por isso. Que a gente saia da rotina e se encante com algumas aventuras de vez em quando. Que a gente saiba reconhecer o valor da companhia do outro. Que eu te ame como nunca amei ninguém e que você me modifique da maneira que o seu amor quiser.
 Mais importante que isso tudo: que você exista. E que não demore tanto pra chegar na minha vida.

 Espero que tenham gostado!

 Beijinhos,

 Vivian.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Olá,
      Que bom, fico muito feliz!
      Obrigada pela visita e pelo carinho!
      Volte sempre!
      Beijinhos!

      Excluir