domingo, 28 de agosto de 2016

Você acaba de descobrir que perdeu a mulher da sua vida.

 Olá meus amores,

 Eu tenho uma notícia não muito agradável para te dar. Meu caro, você foi um grandíssimo idiota com ela, pelo o que parece. Não sei muito bem da história, mas sei dela. Sei que ela se escondeu de todo mundo por uns dias e chorou tanto que o rosto ficou inchado. E ainda tem o fato de que ela nunca soube lidar direito com rejeições amorosas. Ah, a menina é linda e mimada, você esperava o quê? Ela é bem do tipinho que esnoba, esnoba e esnoba mais um pouco. Até que aparece um imbecil qualquer e se desinteressa por ela. Esse ponto da história é de suma importância, olhe só: você se desinteressou por ela. Não houve interesse imediato e muito menos falta de interesse. Foi aquela coisa de olhar e pensar "bonitinha, arrumadinha, todo mundo quer, mas e daí?". Mal sabe como você essas meninas têm o faro aguçado para o desinteresse nos dias de hoje, meu querido. E daí por ironia do destino, você cruzou a história dela.
 Não sei muito bem  que ela pensou na hora. O relato não diz muito sobre isso. Mas eu sei que ela viu alguma coisa em você que lembrava um pouco dos babacas por quem ela já se apaixonou. Meu caro, você não sabia nada sobre ela, não é? Aquela menina deve estar no colégio. Ela devia se preocupar em estudar para alguma prova enquanto você estava pensando em como ganhar a vida e pagar suas contas. Pode falar a verdade, aquele papo de que ela era a mulher perfeita para você era só porque ela te tirava do tédio, não era? Bom... É o que parece. Mas, ela limpou o rosto. Virou outra mulher, está aproveitando o clichê todo que foi ter que te esquecer.
 Cá entre nós, o que você fez para ela? Ah, seu crime inafiançável foi a insensibilidade. Teu problema foi querer, querer e querer, mas, nunca estar satisfeito e nunca mover uma palha para melhorar as coisas. Cruel. Isso não se faz com mulher nenhuma. E você foi tão idiota em não perceber que foi uma tremenda sorte encontrar com ela por aí e ela ainda te notar. Agora ela não precisa mais de você. E você não deixou nenhuma marca, cicatriz ou sequela. Ela tem em mente que vai achar um cara legal que queira alguma coisa. Esperança ela tem.
 E ela não era do tipo de se conformar. Era do tipo que rendia uma história, dois livros e muitas noites bem vividas. Babaca! Opa, essa exclamação foi sem querer. Veja só, ela anda muito melhor do que antes. De infantil à mulher crescida. Nada que uma decepção não faça. Os pais se espantaram quando a menina mimada decidiu ser independente. Não se fez de difícil para a vida, não. Levantou-se, sacudiu a poeira e pegou a liberdade dela. E tem encontrado caras legais e histórias fantásticas por aí. Bem, isso é a lei da vida. E, quem perdeu foi você, meu caro. Você acaba de descobrir que perdeu a mulher da sua vida.

 Espero que tenham gostado!

 Beijinhos,

 Vivian.



6 comentários:

  1. tapa na cara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Que bom que você gostou, fico feliz!
      Obrigada pela visita e pelo carinho!
      Beijinhos, volte sempre!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Olá,
      Que bom que você gostou, fico feliz!
      Obrigada pela visita e pelo carinho!
      Beijinhos, volte sempre!

      Excluir
  3. O livro lança quando mesmo??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Que bom que você gostou, fico feliz!
      Vishhh, não escrevo tão bem assim.
      Obrigada pela visita e pelo carinho!
      Beijinhos, volte sempre!

      Excluir